Projeto Escola Dulce

A parceria entre o Instituto Toca e a Escola Municipal Dulce de Faria Martins Migliorini teve início em 2016 e foi desenvolvida com o intuito de promover um grande processo de inovação, através de propostas de desenvolvimento integral com foco em alfabetização ecológica.

A oportunidade surgiu após criarmos o Sementes da Toca, aqui mesmo na fazenda, onde atendíamos semanalmente, no contra-turno escolar, mais de 50 alunos, entre crianças e jovens que já estavam fora da faixa-etária da Escola da Toca mas queriam participar de nossas atividades. Com a procura passando do limite do que poderíamos atender, pensamos: por que não levar essa abordagem para uma escola municipal, com maior capacidade? E nesse momento, passamos a desenvolver um processo de co-criação com toda a equipe de educadores da escola, desenvolvendo uma proposta que pudesse ser aplicada no ensino convencional, como é o caso da Dulce.

Em uma grade curricular convencional, as crianças passam muito tempo sentadas dentro da sala de aula, geralmente aprendendo Língua Portuguesa e Matemática. Nossa percepção, no entanto, após diversos estudos, é que o desenvolvimento do ser integral se concretiza em múltiplas dimensões, para além das disciplinas convencionais e das paredes da sala de aula. Nossa primeira ação ao fechar parceria com a escola, então, foi realizar um exercício com educadores, pais e alunos para, juntos, reunirmos e afinarmos nossos sonhos e desejos de mudança para aquele espaço.

Foi aos poucos, em um processo democrático e participativo, que fomos trazendo um pouco da filosofia do Instituto para dentro da Dulce.

A mudança acontece dia a dia: a princípio, substituímos a grade curricular do período vespertino por uma nova em folha, repleta de oficinas e projetos de empreendedorismo social. Incentivamos professores e monitores a contribuir e ensinar modalidades de acordo com seus hobbies e competências. Trouxemos para a escola o conceito de desenvolvimento integral, com oficinas de culinária, esporte, cultura, dança, música e projetos de empreendedorismo.

Obviamente, não podíamos deixar de fora a parte ambiental, e hoje o Dulce já tem uma horta agroflorestal, uma espiral de ervas, canteiros de PANC´s (plantas alimentícias não convencionais), banco de barro e muros pintados com tinta de terra – tudo feito pelos alunos a partir de projetos cheios de significado.

Mas a maior mudança que pode ser sentida mesmo é na equipe, que percebe a cada dia, o ensino e a aprendizagem ganhando mais sentido, como podemos perceber na fala do professor de Educação Física da escola, Sérgio Gastaldi:

“Quanto carinho, quanto amor e quanta esperança demos a essas crianças? Hoje não conseguimos quantificar isso, mas daqui há alguns anos iremos nos virar para trás e com os olhos marejados vermos quantas flores brotaram dessas sementes que lançamos durante este ano.”

Esperamos que essa aliança se prolongue por muito tempo :)